Ter uma moto é o sonho de muita gente. Seja para trabalhar, estudar ou até mesmo para fazer passeios, a moto é um veículo cada vez mais querido pelos brasileiros. No entanto, muitas vezes o preço de compra deste veículo não é nada atrativo, o que faz com que muita gente opte por participar de leilão de motos. Nesse contexto, para te ajudar a fazer um bom negócio, separamos algumas das principais dicas que podem ser utilizadas, confira abaixo!

Quais são as vantagens de participar de um leilão de motos?

A principal vantagem de participar de um leilão de motos é, sem dúvida nenhuma, o fato de que essas negociações oferecem ao comprador a possibilidade de adquirir veículos com o preço bem mais em conta do que se comprasse uma moto nova ou até mesmo usada. Nesse contexto, existem negócios, por exemplo, que o lance inicial pode ser até metade do valor que é cobrado na tabela Fipe, o que pode se tornar um excelente negócio.

Comprar moto em leilão é seguro?

Muita gente tem dúvida sobre participar de um leilão de motos, especialmente com receio de essa negociação não ser segura. Nesse contexto, podemos afirmar que sim, um leilão de motos é seguro. No entanto, assim como tudo o que envolve dinheiro, antes de participar, você precisa ter uma série de cuidados. Por exemplo:

  1. Só participe de leilões feitos por sites ou instituições confiáveis: hoje em dia, com a popularização de leilão de motos e carros, muitos bandidos enxergam uma oportunidade de fazer dinheiro fácil usando da boa vontade alheia. Por esse motivo, antes de participar de um negócio como esse, é muito importante que você cheque a idoneidade da empresa, por exemplo, veja se ela está há muito tempo no mercado, se tem boa reputação, entre outras coisas;
  2. Entenda como o leilão funciona: todos os leilões, sejam oficiais ou não, emitem um edital, que é um documento que rege toda a negociação. Nesse documento, você vai encontrar informações sobre o pagamento, sobre os itens que estão sendo leiloados, além de diversas outras coisas importantes. Portanto, para evitar surpresas, leia atentamente esse documento;
  3. Certifique-se de que a moto está em boas condições: alguns anúncios detalham precisamente quais são os defeitos e qualidades da moto. Já outros, permitem que você visite o pátio onde a moto está guardada e faça uma avaliação das condições do veículo ou até mesmo mandam vídeos com informações sobre como a moto está. De toda forma, é possível saber as condições do veículo antes do leilão;
  4. Certifique-se da procedência da moto: antes de participar do leilão, quando você escolher qual veículo vai tentar arrematar, pesquise se ele possui pendências, qual é a real situação dos documentos que ele oferece, além de diversas outras coisas. Isso pode prevenir uma dor de cabeça futura;
  5. Cuidado com as suas finanças: participar de um leilão, às vezes, pode te deixar empolgado. Por esse motivo, talvez você gaste mais do que devia, o que pode te deixar endividado. Nesse contexto, para evitar isso, é muito importante que você determine um valor máximo que pode gastar com o leilão antes de iniciar a negociação. Assim, você não corre o risco de se endividar;

Quais são os tipos de leilão que existem?

Como dito anteriormente, leilão é uma prática de negócio que vem se popularizando cada vez mais no Brasil. Por esse motivo, existem, atualmente, algumas formas de participar desse leilão e cada uma delas possui suas vantagens e suas desvantagens principais, por exemplo:

  1. Os leilões feitos por montadoras: esse tipo de leilão acontece em algumas situações bem específicas, por exemplo, quando os veículos ficam por muito tempo nos pátios e é preciso abrir espaço. Nesse contexto, a principal vantagem é devido ao fato de que as motos leiloadas são novas e a procedência é conhecida;
  2. Os leilões feitos por instituições financeiras: outro motivo pelo qual as motos são leiloadas é devido ao fato de que os antigos donos não foram capazes de arcar com as parcelas do financiamento, ou seja, estão em inadimplência. Nesse contexto, os próprios bancos realizam esses leilões como forma de conseguir o dinheiro para pagar a dívida. Normalmente, esses leilões são de veículos usados, porém, com boa procedência;
  3. Os leilões feitos com seguradoras: ainda, existem os leilões feitos por empresas de seguros. Por exemplo, quando acontece algo com um carro e a seguradora precisa dar um novo para o cliente, o carro antigo é leiloado, seja em casos de roubo, acidente, entre outras coisas. Nesses casos, o veículo pode ser em bom estado (no caso de motos roubadas) ou então com pequenos ou grandes defeitos;
  4. Os leilões feitos por órgãos públicos: nesse caso, a Polícia Rodoviária Federal e o DETRAN fazem leilões de motos e carros que foram apreendidos. O motivo da apreensão pode ser diverso, por exemplo, abandono de carro, documento atrasado, além de diversas outras situações. Em todo o caso, é importante ler o edital antes de participar;
  5. Os leilões feitos por CPF: por fim, precisamos citar os leilões que pessoas físicas fazem por conta própria, ou seja, não são de nenhum órgão, seguradora nem nada do tipo. Nesse contexto, antes de participar de uma negociação desse tipo para conseguir uma moto, é importante que você tenha certeza sobre a procedência do site, saiba se a empresa é confiável, veja a reputação dela na internet e leia com atenção como os lances funcionam;